Mestrado

Primeiro Aditivo ao Edital 15/2022 - Processo Seletivo do Programa de Pós-graduação em Oncologia - Strictu Sensu - Mestrado Acadêmico.
Visualizar Aditivo
Primeiro Aditivo ao Edital 16/2022 - Processo Seletivo para bolsas (CEBAS/EDUCAÇÂO) no Programa de Pós-graduação em Oncologia - Strictu Sensu - Mestrado Acadêmico.
Visualizar Aditivo
Edital PPG vagas CEBAS Oncologia
Visualizar Edital
Edital PPG Oncologia
Visualizar Edital


MESTRADO ACADÊMICO EM ONCOLOGIA

O Instituto do Câncer do Ceará / Hospital Haroldo Juaçaba / Faculdade Rodolfo Teófilo (ICC/HJ/FRT) tem em sua estrutura de ensino e formação acadêmica o Programa de Pós-Graduação em Oncologia – stricto sensu, com o curso de Mestrado Acadêmico em Oncologia já em desenvolvimento e com sua segunda turma programada para iniciar em março de 2023.

O objetivo principal é o de formar profissionais com expertise em cancerologia para atender à demanda na área oncológica do Estado do Ceará e do Nordeste Brasileiro; ao mesmo tempo em que intenta fomentar ações educativas a promover a produção de novos conhecimentos e de inovação científica neste campo específico da ciência médica.

Adicionalmente, é também objeto deste programa a formação de pessoal altamente qualificado para o exercício de atividades de magistério superior e o treinamento para a pesquisa científica nas complexas áreas da oncologia.

Seu corpo docente tem, ademais de uma vasta experiência na assistência a pacientes com câncer no Hospital Haroldo Juaçaba (ICC), uma cultura de dedicação ao ensino e à formação profissional oncológica alicerçada nos Programas lato sensu de Residência Médica próprios em diversas áreas (Cirurgia Oncológica, Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Mastologia, Radioterapia, Oncologia Clínica, Radiologia e Diagnóstico por Imagem e Patologia) desde o ano de 2001, nos Programas de Residência Multiprofissional criados em 2013, nos cursos de especialização (Estágios nos diversos departamentos desde 1999) e, sobretudo, nos Programas stricto sensu de Mestrado e Doutorado em parceria com o Hospital AC Camargo (SP) MINTER/DINTER iniciados em 2007.

Em síntese, todo o esforço do Programa de Pós-Graduação em Oncologia ICC/HJ/FRT, contando com o compromisso de um corpo docente de alta qualidade e de um parque tecnológico adequado e em expansão, será o de formar egressos comprometidos com a pesquisa científica, com a ética e antenados com a realidade das demandas de saúde no campo oncológico do espaço regional onde estão inseridos.



CORPO DOCENTE - PROFESSORES DOUTORES

Professores permanentes

- Clarissa Gondim Picanço de Albuquerque
- Deysi Viviana Tenazoa Wong
- Isabelle Joyce de Lima Silva-Fernandes
- Lúcio Flávio Gonzaga Silva
- Marcelo Gurgel Carlos da Silva
- Marcos Antonio Pereira de Lima
- Maria Cláudia Dos Santos Luciano
- Maria do Perpétuo Socorro Saldanha Cunha
- Maria Júlia Barbosa Bezerra
- Sérgio Ferreira Juaçaba
- Carlos Gustavo Hirth
- Flávio da Silveira Bitencourt
- José Fernando Bastos de Moura

Professores colaboradores

- Hermano Alexandre Lima Rocha
- Paulo Goberlânio de Barros Silva
- Roberto César Pereira Lima Junior


COORDENADOR DO PROGRAMA

- Prof. Dr. Lúcio Flávio Gonzaga Silva


SECRETARIA DO MESTRADO

- Secretária Acadêmica: Esp. Vivian Valeska Guimarães Trajano
Contatos: (85) 3031-4788 / (85) 991478719 (WhatsApp)


LINHAS DE PESQUISA

O Mestrado Acadêmico confere o grau de Mestre em Oncologia e conta com corpo permanente de professores que desenvolvem atividades de ensino na graduação, pós-graduação e na pesquisa. O curso é de caráter multidisciplinar, oferecido a profissionais da área da saúde e afins, com interesse no campo da oncologia, abre-se assim a perspectiva a profissionais médicos e não médicos, egressos de quaisquer instituições, interessados na participação no programa e que satisfaçam as exigências constantes no edital de seleção.
Este programa supre as necessidades locais e regionais de recursos humanos habilitados para o exercício de atividades relacionadas ao ensino e à pesquisa, em Oncologia, via titulação, em nível de Mestrado com o intuito de atender às demandas da sociedade. A seguir, estão relacionadas as nossas quatro linhas de pesquisa com os seus respectivos objetivos:

Biologia Molecular e Genética de Tumores

Investigar características moleculares (genéticas e/ou epigenéticas) de tumores e dos pacientes oncológicos. Identificar fatores etiológicos da carcinogênese, tais como microorganismos oncogênicos (EBV, HPV, H. pylori e outros), mutações germinativas hereditárias que aumentam o risco do desenvolvimento de tumores, ou mutações somáticas que afetam os níveis de expressão e/ou a atividade de proteínas oncogênicas ou supressoras de tumor. Contribuir na identificação de marcadores com aplicabilidade de prevenção, prognóstico, alvos terapêuticos ou relacionados à resistência ao tratamento antineoplásico.

Epidemiologia do Câncer

Desenvolver estudos sobre a mortalidade e a incidência de câncer, segundo localização anatômica, e análise do impacto do câncer em anos potenciais de vida perdidos, bem como estudos sobre fatores de risco de câncer, por meio de distintos desenhos metodológicos, e efetuar análise de sobrevida, estudos prognósticos em câncer, de custo-efetividade e análise de oferta e demanda de serviços em oncologia.

Efeitos Adversos da Terapia Oncológica

Estudar os aspectos relacionados à fisiopatologia, mecanismos de ação, fatores de risco, profilaxia e tratamento dos principais efeitos adversos resultantes da terapia antineoplásica. Dentre as principais manifestações a serem estudadas, destacam-se: mucosites orais e do trato gastrintestinal, náuseas, vômitos, diarreia, fadiga, aumento dos níveis de estresse, ansiedade, síndrome do pânico, cistites actínica ou induzida por fármacos, radiodermite, osteorradionecroses e osteonecroses dos maxilares induzidas por medicamentos, eritrodisestesia palmo-plantar, neurotoxicidade, linfedema, teratogenicidade, entre outros.

Pesquisa Clínica em Oncologia

Estudar os aspectos relacionados à condução de estudos clínicos em oncologia assegurando boas práticas de pesquisa e princípios éticos dentro das legislações nacionais e internacionais; desenvolver e aperfeiçoar estratégias de recrutamento, assegurar aos pesquisadores informações sobre as instâncias regulatórias e gerenciamento de documentos de ensaios clínicos; fornecer ferramentas e condições necessárias para o desenvolvimento de estudos clínicos e suas fases estimulando sua execução de qualidade por meio de desenho de estudo que contemple padrões internacionais como a Consort Statment e cadastrar os estudos no Registro Brasileiro de Ensaios Clínicos.



Fale Conosco